Equipe do Bancos de Alimentos visita entidades atendidas pelo projeto social da Nova Ceasa

  • Notícia 2
  • 24 de abril de 2019
  • 0

Diariamente, uma equipe do Banco de Alimentos da Nova Ceasa arrecada frutas, verduras e legumes doados pelos permissionários para repassar às entidades cadastradas no programa. São alimentos próprios para o consumo, mas que seriam descartados por não se enquadrarem ao padrão de vendas. Essas doações alimentam centenas de pessoas todos os dias, em diversas regiões de Teresina.

Esse é o caso da Associação dos Cegos do Piauí (ACEP), localizada no bairro São Pedro, que oferece três refeições diárias e atende entre 80 e 100 pessoas por dia. O presidente da entidade, Adailton Fonseca, conta que com a parceria do Banco de Alimentos foi possível oferecer um almoço de qualidade e nutritivo aos associados e seus acompanhantes, que podem consumir saladas e frutas diversas durante as refeições. Segundo ele, por questões financeiras, antes isso não era possível.

“Nossa instituição completa 52 anos de existência e vivemos sempre com muitas dificuldades. Com a chegada do Banco de Alimentos e com essa parceria com a Instituição, isso melhorou muito. Hoje a gente não precisa gastar o pouco recurso que a gente consegue adquirir com frutas, verduras. Isso tem sido também uma economia significativa para a nossa Instituição”, comemora.

Para acompanhar a evolução do programa, uma equipe do Banco de Alimentos e da Superintendência de Parcerias e Concessões (Suparc) promoveu uma visita técnica a duas entidades atendidas, o MP3 (Movimento pela Paz na Periferia) e a ACEP, nesta quarta-feira (24). O objetivo da visita foi observar como o alimento chega às instituições, transporte e condições de armazenamento e consumo.

“Nossa preocupação vai além da qualidade do alimento que está sendo destinado, mas como ele está sendo distribuído pelas instituições. A partir do momento em que você vem e conhece a situação vivida por cada uma dessas pessoas assistidas pelo banco, a gente percebe que o nosso fazer é muito maior que a simples entrega dos donativos”, comenta o gerente de projetos sociais da Nova Ceasa, Jorgenei Moraes.

A gerente de acompanhamento de projetos da Suparc, Simone Borba, explica que o trabalho desenvolvimento pelas parcerias público-privadas também visam fortalecer a atividade dessas instituições, em benefício da sociedade. O projeto MP3, por exemplo, atende atualmente cerca de 300 pessoas, entre crianças, jovens e adultos, que participam de oficinas de informática básica e de montagem e manutenção de computadores, oferecidas diariamente e de maneira gratuita à população.

“É muito gratificante poder visitar essas instituições e perceber que tudo isso vai além do alimento doado. O projeto da Nova Ceasa, especificamente, já foi reconhecido pela ONU como um dos melhores do mundo”, ressaltou Simone Borba.

No MP3, os alimentos são destinados aos mais de 40 funcionários distribuídos nas três unidades do projeto, que colaboram com o trabalho muitas vezes de maneira voluntária. “As doações vieram para agregar e ajudam bastante. Antes a gente tinha que comprar verduras, legumes e com a doação já retiramos esse custo”, explica Francileide Sousa, coordenadora do prédio.

As visitas ocorrerão em todas as entidades atendidas pelo Banco de Alimentos nos meses de abril e maio e, ao final, será produzido um relatório com observações sobre a segurança alimentar e as interferências sociais do projeto.

“O objetivo é sistematizar essa aproximação maior com as instituições que nós assistimos pelo banco. Ao longo desses seis meses, nós já temos visitado algumas delas, mas a necessidade de estarmos em instituições como essas que viemos hoje, se faz muito presente. Hoje, com o apoio da Suparc, vamos sair daqui com a convicção de que nós necessitamos melhorar nosso atendimento, ampliar o nosso leque de atenção e precisamos estabelecer uma amplitude maior dessa parceria”, avaliou Jorgenei Moraes.

Banco de Alimentos

A responsabilidade social é uma marca registrada da Nova Ceasa e a implantação do Banco de Alimentos no local, em julho de 2018, foi um exemplo disso. O projeto tem como objetivo combater a fome e evitar o desperdício de alimentos na Central de Abastecimento do Piauí, fortalecendo a política de Segurança Alimentar e Nutricional – SAN, estadual e do município de Teresina.



Compartilhar:

Páscoa é celebrada com festa na Nova Ceasa

Dia do Trabalhador é comemorado com ação de saúde na Nova Ceasa

"" was added to wishlist